Compartilhe:

Em minhas mixagens, sempre começo pelo bumbo da bateria.

Quem é conhecedor sabe que a frequência fundamental do bumbo geralmente está próxima de 60Hz e a dos harmônicos, perto de 4KHz.

Isso é o básico para iniciar uma mixagem, conhecer as frequências de cada instrumento.

O grave, encontramos perto de 60Hz, já o ataque, perto de 4KHz.

Deve-se lembrar que as frequências vão variar de acordo com o tamanho do bumbo, microfone, etc. Mas em um bom bumbo captado você vai encontrar essas características que citei acima, com a frequência perto do que foi mencionado.

A grande dificuldade é conseguir deixar o bumbo em sintonia com o contrabaixo.

Os dois estão na mesma região de frequência, por isso, a grande dificuldade.

O legal de mixar é que não ficamos presos em apenas determinada região de frequência.

Por exemplo:

Podemos deixar o corpo do bumbo em 60Hz e o baixo trabalhando em 100Hz, tudo vai depender do que você precisa na música.

É claro que o baixo tem que ter essa frequência de 60Hz, pois é aí que está seu corpo, mas podemos fazer com que ele trabalhe em uma frequência mais acima, ou seja, em 100Hz.

Outra coisa que não posso deixar de mencionar é o vazamento das altas no bumbo.

Geralmente corto acima de 8KHz, assim atenuo o som do chimbal.

Após a equalização, na maioria das vezes inserto um compressor para deixar o bumbo mais denso.

Vou deixar alguns parâmetros que podem ajudar você quando for mixar.

Equalização

Essa equalização pode ser um bom ponto de partida.

+3dB em 60Hz

-5dB em 290Hz

+4dB em 4kHz

Compressão

Você pode usar a compressão abaixo para deixar o bumbo mais ‘na cara’.

Ratio: 4:1

Attack: 4ms

Release: 250ms

Threshold: Não reduzir mais que 8db.

É claro que tudo isso dito acima não é um padrão e com certeza não será usado em todas as suas mixagens, já que cada uma delas é uma história.

Foi por isso que fiz o curso de frequência em vídeo, assim você pode realmente conhecer as frequências de cada instrumento e aplicar, conforme a necessidade da música, o que tiver aprendido.

E também disponibilizei no Portal VIP vários vídeos sobre compressor, assim você vai aprender a usar cada parâmetro.

Enfim, mixagem é algo que requer muita paciência e experiência.

E já deixo uma mensagem para aqueles que estão iniciando:

Nunca você vai reconhecer suas mixagens como ótimas, sempre vai querer melhorá-las.

Falo por experiência própria, pois até hoje isto acontece comigo (risos).

Mas isso é bom, pois faz com que tentemos melhorar cada dia mais nosso som.

Espero que tenha gostado do artigo.

Forte abraço.