Compartilhe:

Mixagem é uma etapa de criatividade, que também exige alguns conhecimento para não ficar perdido na hora que for realizá-la. Porém tirando a parte técnica da coisa, não existe coisa pior do que estar mixando uma música, e ter que afinar uma voz, ou ajustar tempo de um instrumento, ou coisa do tipo.

Para não ocorrer esses imprevistos, o legal é preparar a música para sua mixagem, ou seja, deixar tudo pronto, para apenas usar a criatividade e o conhecimento do engenheiro.

Então vamos a algumas etapas que faço antes de iniciar a mixagem em si…

Corrigindo tempo

As vezes podemos encontrar na música alguns erros de tempo em algum músico, principalmente na bateria… Por mais que o músico seja bom as vezes poderá deixar passar alguma coisa. Então é sempre bom prestar muita atenção para não ter nada fora do tempo.

Faders e Crossfaders

Geralmente quando gravamos algum instrumento, sempre cortamos em determinada parte, então para não ocorrer alguns estalos no final do áudio, ou na passagem de uma parte para outra, é necessário usar faders e crossfaders. Eu faço da seguinte forma, no inicio das trilhas uso o Fade in e no final da trilha uso o Fade out, e quando as trilhas estão próximas, ai uso o Crossfaders, de forma que ele cria um X emendando uma parte na outra.

Veja abaixo as figuras:

Limpar Projeto

Todas gravações que fazemos no projeto, ele salva o arquivo na pasta que escolhemos quando iniciamos a sessão de gravação. No caso vai ficando tudo misturado, os arquivos de áudio que estão no projeto, e os arquivos que estão offline, porem ficam na pasta. Então o legal é consolidar os arquivos que estão no projeto e deletar o restante, assim você vai ficar apenas com os arquivos consolidados, e vai eliminar arquivos desnecessários.

Afinação de voz

Todas as etapas anteriores são importantes, mais essa é uma das principais, pois o cantor é o Artista, ou seja, um voz desafinada já é 50% do trabalho jogado fora. Então faça a parte de afinação antes de iniciar a mixagem, pois é muito ruim mixar um trabalho e ter que voltar para trás para afinar uma voz.

Nomear trilhas

Outra coisa chata é ficar procurando uma trilha que não tem nome, isso faz perder muito tempo quando se tem muitos tracks. A forma mais simples de organizar a sessão é dar nome a cada trilha e se quiser poderá colorir cada uma, assim fica fácil a visualização delas.

Pasta – Grupos e Fx

Outra forma de organizar a sessão é criar pastas, grupos e bus. Isto funciona da seguinte maneira… Vamos supor que temos 8 canais de bateria, podemos criar uma pasta e colocar todas dentro e minimizar ela, assim q sessão fica com um visual mais clean. Podemos fazer isso com vários violões, backs, teclados, etc…

Já os grupos, serão usados para mandar vários instrumentos para determinado canal, ou seja “Grupo”.

Imagine dez canais de back vocal, iremos criar um grupo e nomear ele para back, e depois no out de cana canal back iremos direcionar para esse grupo que criamos. Desta forma, com apenas esse canal de grupo podemos controlar os dez canais de back, volumes, adicionar efeitos, equalização etc…

Já os fx, seria para adicionar reverb as trilhas… Imagine um reverb para cada canal que você tem no projeto… É definitivamente não dá né… Então criamos os canais fx e abrimos o reverb que quisermos, depois nos canais que queremos adicionar o efeito é só ir na aba Sends, e adicionar o reverb. Com apenas um reverb podemos usar para todos os canais do projeto, porém geralmente chego a usar 4 a 5 reverbs, depende da situação.

Depois dessas etapas estamos prontos para começar nossa mixagem.

Deixe seu comentário.

Grande abraço e até a próxima.