Compartilhe:

Olá pessoal que seguem o Blog, estamos de volta e agora vamos falar um pouco sobre o Reverb, que nada mais é que um efeito que simula ambientes. O Reverb gera as primeiras reflexões que se chama early reflections, no qual se forma quando o som é reproduzido é encontra uma superfície refletora, de forma que no final gera a reverberação.
O Reverb nada mais é que uma série de delays de uma mesmo sinal que vão diminuindo em amplitude ” volume ” até chegar a formação de um ambiente real.
Na maioria dos reverbs seja eles plugins ou externos, tem os principais tipos de reverb “Type Room” ou Tipo de Sala : Room – Hall – Plate – Spring – Chamber… Cada um tem sua caracteristica, é são utilizados de acordo com a música, velocidade da música, em que ambiente gostaria que ela estivesse e etc…
Vamos conhecer os principais parâmetros de um reverb:

SIZE: Neste parâmetro determinamos o tamanho da sala, que é dado em tamanho cúbico.

PREDELAY: Este parâmetro vamos regular o tempo entre a fonte sonora até as primeiras reflexões. Na pratica funciona da seguinte maneira… Em um ambiente real as primeiras reflexões chegam depois do sinal original, ou seja com o predelay ajustado corretamente poderemos controlar o tamanho da sala, se sabemos que as primeiras reflexões chegam depois do sinal original, isso indica que predelay curto teremos usa sala pequena, já que as primeiras reflexões chegaram rápidas, e predelay longo significa que a sala é maior, pois as primeiras reflexões irão demorar mais tempo pra chegar depois do sinal de áudio original.

DENSIDADE: Este parâmetro regula a quantidade de reflexões, e é claro a quantidade de superfícies difusoras na sala.

DIFUSÃO: A difusão usada em conjunto da Densidade, trata do modo de decaimento das reflexões. Com ela trabalhamos os tempos das reflexões. Na pratica funciona assim: Ambientes com grande difusão tendem a ter reflexões com intervalo irregulares, já ambientes com baixa difusão os intervalos serão mais regulares.

Enfim pessoal, o reverb é uma das coisas mais utilizadas em uma mixagem, mas é bom sabermos alguns princípios para podemos aplicar de forma correta, uma dica é que quanto mais reverb em uma fonte sonora , mais ela fica para traz em uma mixagem. Hoje em dia nas mixagens que se escuta por ai são usados mais ambientes do que os reverbs de antigamente. Escute várias músicas de vários estilos e vai começar a perceber a diferença de reverb de uma música rápida para uma musica lenta, ou de um estilo para o outro.

Se você pegar uma música de Celine dion, Josh Groban, Mariah Carey, vai começar a perceber que os reverb utilizados nas mixagens são mais longos, ou ambientes grandes, e se pegar Country tipo Brad Paisley, Garth Brooks, entre outros as mixagem soam com menos reverb. Como falei anteriormente escute e veja o que fica melhor em sua música, não existe regra se não a mixagem parava de ser uma arte, assim como nenhum pintor pinta o mesmo quadro 2 vezes iguais.

Espero ter esclarecido algo e até a próxima. Grande abraço.